sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Escrever sobre amor


Às vezes imagino
Será que consigo
Escrever sentimentos
O tão falado amor?

Parece um pepino
Mesmo assim prossigo
Colho depoimentos
Sobre o tal amor.

Será o meu destino
Aquele que persigo
Vontade que fomento
O procurado amor?

Claro que não domino
Muito menos sigo
Mas neste momento
Ele me achou, o amor.

Silvana F. Pereira

Barulho assustador

Estava em casa de folga
algo sempre renovador.
Me bateu um pavor
ouvi um barulho
assustador.

Fiquei em silêncio e o barulho
continuou e continuou...
O vento soprou
a porta movimentou
e o ronco me horrorizou.

Dei risada sozinha
um som causar
este horror.
O barulho vinha
do movimento do elevador.

Silvana F. Pereira

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Amizade

Estar à vontade
Falar a verdade
Ter liberdade
Ser prioridade
Na vida de alguém.

Ter agilidade
E  capacidade
De dizer da possibilidade
Desta afinidade
Ir mais além.

Crer na  lealdade
E na fidelidade
Conter a ansiedade
É uma atividade
Sem vintém.

Não é caridade
Nem enfermidade
Não existe fragilidade
É pura bondade.

Não exige escolaridade
Nem publicidade
É só espontaneidade
Em uma  grande amizade.

Silvana F. Pereira

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Das cinzas...


renascer
ressurgir
reviver
reabrir
o coração
depois
de
fechado
lacrado
cerrado
para
balanço.


Silvana F. Pereira

Descuido

A porta estava aberta
E sem fazer ruído
Entrou um amor
E me deixou em alerta
Por este descuido
E na hora incerta
Minha vida transformou
E meu coração antes ruído
Num instante avisou
Fui descoberta.

Silvana F. Pereira

Homenagem

Coisa bacana é a aprendizagem
Nos trás a vantagem
De entender a mensagem
Favorecer a viagem
Adquirir quilometragem

Mais bacana ainda é a bagagem
Adquirida com coragem
Através da linguagem
Dando passagem
A nossa nova imagem.

Silvana F. Pereira

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Caminhadas

Andar pela cidade
Virou meu passatempo
Quando ando
O tempo passa

Passam as lojas
Passam as pessoas
Passam os ambulantes
O tempo passa

Só não passa
A estranha sensação
De que vou encontrar
Você na multidão.

Silvana F. Pereira