Postagens

Mostrando postagens de 2014

Divagações de uma viajante

Imagem
Momentaneamente todos estão dentro do trem viajam para algum lugar
Mas onde estarão
suas mentes
quando ficam
com aquele
olhar distante?
Escuto música
no fone de ouvidos
olho suas faces
uns riem,
outros dormem
Tenho a nítida
impressão
que cada pessoa
sabe que estou
tentando adivinhar
seus pensamentos.
Silvana F. Pereira

Sorrisos

Certa vez um amigo
postou em seu perfil do facebook
"Apaixonado por sorrisos"

Aquilo me fez refletir
- Será que alguém fica
incólume a um sorriso?

Li em algum lugar:
"O sorriso é o menor caminho
entre duas pessoas."

Acredito!

Silvana

Poesia Pura

Imagem
Vamos cantar esta música em Russo, 
que a meu modesto olhar 
Tem uma melodia 
Que é poesia pura.


Encontros por caminhos tortos

Adoro esta vida das artes.

Resolvi certa vez  começar escrever mas antes disso  comecei a cantar vira e mexe  encontro pessoas que conheci na música na poesia e vice-versa.

Como é bom escrever-cantar,
cantar-escrever!

Silvana

Procura

A muito tempo ando pelas ruas procurando não sei o quê
ontem achei o que procurava hoje acordei já havia perdido
não quero muito aliás quase nada algo para melhorar a minha jornada
mas já que perdi não ficarei abalada vou fazer deste limão uma limonada
Silvana F. Pereira

Ao homem que virou passarinho (Manoel de Barros)

Hoje não consigo
pensar diferente
sinto a chuva
está chovendo
em mim
de dentro
prá fora
sinto-me
como o menino
que carregava
água na peneira
e que com sua
capacidade
de modificar
as coisas
botei a chuva
nesta manhã
de sol

Silvana F. Pereira

De arrepiar

Música boa
flores na primavera
plátano no outono
vento no inverno
cheiro no cangote


Emoção

Emocionam-me
Flores, amores Demonstrações de carinho De amizade
Emocionam-me Cores, imagens Demonstrações de auxilio De solidariedade
Emocionam-me Doces, favores Demonstrações de ternura De apreço
Emocionam-me Passeatas, manifestações Demonstrações de atitude De reação
Emocionam-me Trabalho, dedicação Demonstrações de empenho De esforço
Emocionam-me Nascimento, criança Demonstrações de proteção De cuidado
Há muito tempo Queria registrar Como as coisas ao meu redor Emocionam-me
e trazem-me às lágrimas.

Ao acordar sexta-feira (meu dia de folga)

Lindo sol desponta
depois da chuva de ontem
Raios atravessam
a janela do meu quarto
Logo penso
Que atrevimento,
ainda imaginava dormir
Eles chegaram e
sem que tivesse tempo
de questionar
me levantaram.


Bom dia de sol a todos!







Rua da Praia

Ando pela Rua da Praia Diariamente e Decididamente É um lugar mágico Para  passear
Embora passe por ela para ir trabalhar não deixo de admirar
Por ela pessoas passam cantam dançam atuam oram
Nela pessoas riem choram gritam manifestam namoram
Nela pessoas vendem comem expõem mendigam passeiam
Muitas pessoas sobrevivem da sua Graça Rua da Praia que  hoje é dos Andradas.

Falar o que se quer

Falar o que se quer
as vezes é perigoso
faça o que fizer
se não falar é sigiloso

Falar o que se quer
por vezes é fabuloso
desde que
não seja doloso

Falar o que se quer
pode ser escandaloso
mas sem machucar
é espetaculoso

Falar o que se quer
e ainda ser amoroso
podes crer
é jubiloso.

Silvana

No mercado

Entro no mercado
olho entre as gôndolas
penso no bocado
que tenho a comprar

fico divagando
e me perguntando
como seria
se comprássemos
sentimentos?

Algumas gramas
de alegria
para ajudar
no dia a dia

Vários quilos
de amor
por que sem ele
só há dor

Talvez um pecado
opa, digo
um pescado
para o jantar

É complicado
escolher o que levar
já ficou tarde
injustificado

Vou mesmo é levar
um bom vinho
e beber até
ficar embriagado!

Silvana

Julho de 2014

Até o céu chora
a partida
de tanta gente
"da hora".

Silvana
"Sonhe com o que você quiser. Vá para onde você queira ir.
Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida
e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades
para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E
esperança suficiente para fazê-la feliz."

Clarice Lispector

Vida de professor

Imagem
Sala vazia
o silêncio ensurdece
dia de recuperação

O silêncio me encanta
por um minuto
mas logo passa

Entra atrasado
o último aluno
faz a prova e sai

Lá fora faz frio
aqui dentro também
os alunos se foram

Só restaram
as carteiras vazias
mais vermelhas que nunca

Mais uma turma se vai
mais uma virá
todos passam, tudo passa

Um pouco de mim
se foi com eles
muito deles
ficou em mim.


Silvana





Word Wide Web

Coisas incríveis
são noticiadas
nesta teia.

O alcance dela
é incrível.

Mas tudo 
é efêmero.

Amanhã
Já ninguém
lembra.


Silvana




Sinuca

Há dias que vejo
O sol como
Uma bola de sinuca
Por tabela
Na janela

Hoje ele não
me escapou
Registrei
Na caçapa
de meu lápis.
Como as folhas
não caem com
a força do vento?

Como as flores
não choram ao
ver o azul do céu?

Como o mar ou o rio
resistem a beleza do sol
deitando-se em suas águas?

Como o instrumentista
sobrevive ao maravilhoso
som que produz?

Como o poeta consegue
pronunciar um poema
feito ao seu amor?

Como seria o mundo
se pudéssemos responder
a tais questões?

O mistério destas coisa
que dão graça à vida
e esperança às pessoas.

Ainda não foram descobertas
explicações científicas para
sentimentos e reações a beleza
de cada coisa.

Ainda bem...


Triste semblante

Não sei se era cansaço
Não sei se era desilusão
Só sei que me doeu
Ver aquele triste semblante
de um passageiro
que passou ligeiro
mas me mortificou
com seus ombros baixos
e olhar distante
Tomara Deus
Seja só a impressão
apurada e percebida
de uma outra passageira
que por passatempo
tenta adivinhar
o que se passa
na mente das pessoas
que entram e saem
do ônibus.

Óbvio

Quando olho um produto Desenvolvido por algum design Penso,   como não pensei Nisto antes?
Andando de ônibus Leio  um poema Mesmo sentimento me assalta Como não escrevi  isto?
Parece tão obvio Mas porque será Que pensamos e Não escrevemos?
Vem outro e fabrica, Vem outro e escreve O que pensamos  e não falamos
A distância entre pensar e agir está justamente  no resultado da obra.
Feito por outra pessoa                              ....é obvio.




Sinto muito

Sinto muito ...pelo amor desperdiçado ...pela falta de compreensão ...pela palavra dita e que não volta à trás.
Sinto muito ...pela saudade da pele ...pela atração que ainda existe ...pela briga sem necessidade.
Sinto muito ...pela falta de humanidade ...pela falta de envolvimento ...pela música que não existiu.
Sinto muito ...pela vontade não saciada ...pelo desejo contido ...pela falta de sensibilidade.
Sinto muito ...pelo pecado cometido de envolver a vida em um outra vida e ainda assim
só fazer sofrer.





Silvana F. Pereira

Silêncio

Outro dia
com as amigas
fui para uma casa
afastada da cidade

Era um
lugar muito bonito
escondido
dentro de Porto Alegre

O silêncio era tanto
que meus
pensamentos
começaram a gritar

Quase não conseguia
identificar os temas
tal era a intensidade
deste tal silêncio

Comecei a dedilhar
o teclado do computador
mais parecia um piano
de tantas teclas que toquei.

A música saia
pelas orelhas
pelos olhos
e pelos dedos...





Chico

Sempre pensei
que conhecia as obras
de Chico Buarque

Que bobagem
bem grande
consegui falar

Outro dia fui ler
um pouco
de sua vida e obra

Tanta coisa descobri
e a metade
eu nem li

Vou continuar
descobrindo
dia a dia

cada pérola do Chico.


Leitura

Ler é livrar a mente da ignorância
Ler é voar livremente pela infância
Ler é passear contentemente e sentir a fragrância
Ler é viajar desatentamente sem vigilância
Melhor que ler digo alegremente sem relutância.

É escrever!