quinta-feira, 13 de junho de 2013

Da série: Viajando para trabalhar

O caminho era longo
dava tempo de tudo
ouvir música
ler, estudar
as vezes
até preparava
suas aulas
no trajeto
observar o congestionamento
era ponto pacífico
naqueles dias
um atropelamento
de repente modifica
o movimento
carros vão parando
para seu tormento
o acidente causou
todo um sofrimento
a ambulância chega
e para lhe tirar
de seu torpor
ouve ao longe
o cobrador:
- Um passo a frente por favor!

Bola Vermelha


A noite mal dormida
lhe deixava entorpecida
fones nos ouvidos
mal ouvia a música
de repente
em meio ao nevoeiro
o céu se iluminou
por trás das montanhas
a mais bela 
bola vermelha apareceu
milagres da natureza
pensou


Silvana


quarta-feira, 12 de junho de 2013

O visual pela janela
era desolador
o sol nasceu bonito
mas logo se escondeu
atrás das nuvens
as pessoas se enrolavam
em seus cachecóis de lã.

Dava pra perceber
que a pessoa não gostava
do inverno lá fora
os carros disputavam
um espaço nas avenidas
em obras para a Copa.

De repente
avistou uma árvore
uma araucária
em meio a cidade congestionada
ainda existe uma esperança.

Feliz foi trabalhar.

Silvana

sábado, 8 de junho de 2013

Mente Inquieta


Ela viajava
Viajava pela cidade
Viajava pelo pensamento
Viajava na maionese

Ao contrário da música
que ouvia seu pai cantar
 ♫"não, não posso parar,
se eu para eu penso
se eu penso eu choro" ♫
ela nunca parava.

Para pensar e estudar
precisava ouvir música
a música lhe acalmava
algo que não sabia explicar

Quando dirigia planejava
planejava seu dia
planejava sua vida
Planejar era sua diversão

Queria para a sua vida
Só o que ela tinha de melhor
Queria, como costumava dizer:
- Só tudo!

Escrevia quando possível
Mas quando não podia
ela viajava
Na sua maionese particular

Na sua mente inquieta
e sempre a querer
coisas
nem sempre
possíveis.