Postagens

Mostrando postagens de 2017

Vida e Morte

Imagem
Vida tão efêmera a uma dose da morte.
Basta estar vivo e infeliz  que tudo pode acabar.
Silvana


Esta semana uma aluna se suicidou, estou chocada e triste.

Perdas

Imagem
Caminhadas matinais me fazem pensar no que perdi  pelo caminho: casa móveis carro amor

A vida deu sinais e não desisti depois de muito
andar adquiri
casa
móveis
carro
até um amor

e não me perdi.
Silvana

As Máscaras

O teu beijo é tão doce, Arlequim...
O teu sonho é tão manso, Pierrô...

Pudesse eu repartir-me
encontrar minha calma
dando a Arlequim meu corpo...
e a Pierrô, minha alma!

Quando tenho Arlequim,
quero Pierrô tristonho,
pois um dá-me prazer,
o outro dá-me o sonho!

Nessa duplicidade o amor todo se encerra:
Um me fala do céu...outro fala da terra!

Eu amo, porque amar é variar
e, em verdade, toda razão do amor
está na variedade...

Penso que morreria o desejo da gente
se Arlequim e Pierrô fossem um ser somente.

Porque a história do amor
só pode se escrever assim:
Um sonho de Pierrô
E um beijo de Arlequim! Menotti del Picchia

Dias de sol

Imagem
Outrora a vida  tão colorida e feliz de repente nublou.
Mas como ninguém tem nada  a ver com isto continuo exalando dias de sol.
Silvana

Aparição

Em meio
ao trabalho
ao desgosto
a desventura
a falta de grana

Aparece uma luz
para compartilhar
as experiências
os dissabores
os desamores

Aparece
como pintura
como um respingo
de esperança
para alegrar os dias

tão solitários e sem
ilusão.

Silvana

Amor de poeta

nunca se aproxime
de um poeta se não tens
intensões sérias
de amor

amar um poeta
é ser a fonte de inspiração  dos mais belos
escritos de amor

amar um poeta
é aumentar a vibração
de um corpo
movido por amor

amar um poeta
é provocar um furacão
de emoções
sentidos por amor

amar um poeta
é incitar uma sensação
de liberdade
vivida por amor

mas abandonar um poeta
é anunciar sem moderação ao mundo que ele está  sofrendo por amor

Silvana

Tomara

Imagem
Que a tristeza te convença Que a saudade não compensa E que a ausência não dá paz E o verdadeiro amor de quem se ama Tece a mesma antiga trama Que não se desfaz
E a coisa mais divina Que há no mundo É viver cada segundo Como nunca mais...

Vinicius de Moraes

O teu riso

Tira-me o pão, se quiseres,
tira-me o ar, mas não
me tires o teu riso.

Não me tires a rosa,
a lança que desfolhas,
a água que de súbito
brota da tua alegria,
a repentina onda
de prata que em ti nasce.

A minha luta é dura e regresso
com os olhos cansados
às vezes por ver
que a terra não muda,
mas ao entrar teu riso
sobe ao céu a procurar-me
e abre-me todas
as portas da vida.

Meu amor, nos momentos
mais escuros solta
o teu riso e se de súbito
vires que o meu sangue mancha
as pedras da rua,
ri, porque o teu riso
será para as minhas mãos
como uma espada fresca.

À beira do mar, no outono,
teu riso deve erguer
sua cascata de espuma,
e na primavera , amor,
quero teu riso como
a flor que esperava,
a flor azul, a rosa
da minha pátria sonora.

Ri-te da noite,
do dia, da lua,
ri-te das ruas
tortas da ilha,
ri-te deste grosseiro
rapaz que te ama,
mas quando abro
os olhos e os fecho,
quando meus passos vão,
quando voltam meus passos,
nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria. Pablo Neruda

Revolução

Imagem

NO CAMINHO COM MAIAKÓVSKI

Eduardo Alves da Costa
Assim como a criança humildemente afaga a imagem do herói, assim me aproximo de ti, Maiakóvski. Não importa o que me possa acontecer por andar ombro a ombro com um poeta soviético. Lendo teus versos, aprendi a ter coragem.
Tu sabes, conheces melhor do que eu a velha história. Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim. E não dizemos nada. Na Segunda noite, já não se escondem: pisam as flores, matam nosso cão, e não dizemos nada. Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E já não podemos dizer nada.
Nos dias que correm a ninguém é dado repousar a cabeça alheia ao terror. Os humildes baixam a cerviz; e nós, que não temos pacto algum com os senhores do mundo, por temor nos calamos. No silêncio de meu quarto a ousadia me afogueia as faces e eu fantasio um levante; mas amanhã, diante do juiz, talvez meus lábios calem a verdade como um foco de germes capaz de me destruir.
Olho ao redor e o q…

O beijo roubado

Imagem
Imagine ser atacado
por uma gang
a gang do beijo
onde tudo é
friamente calculado
a gang é organizada
eleje os beijáveis e
os surpreende
em todos os lugares
em escolas, repartições públicas
paradas de ônibus, atrás de portas
são vários os tipos de beijo
mas o roubado
sinceramente
de longe é o mais
gostoso.

Tela de Klint.
Silvana F. Pereira
Vida sem carinho é sem graça Vida sem amor é uma desgraça Vida sem você  não é vida Me mata.
Imagem
Para mim o Temer é um nada Sua imagem é insípida Suas atitudes  estúpidas Por causa da crise instaurada Levou meu amor prá Pasárgada.
Silvana

Tardiamente

Amar uma pessoa 
A vida toda
Aparentemente
É um privilégio 

Mas quando ela não quer
Contigo tudo compartilhar
Definitivamente
É um azar

A vida segue
Já não é tão comum
Esta pessoa contigo estar
A vida tomou outro rumo

Mas o vínculo
Depois de vinte e tantos anos 
É algo que não acaba
Afinal amor é amor

E quando se pensa 
Que este assunto era morto
A proposta vem como num sonho:
- Devíamos nos casar.

Depois de tanto tempo...

A resposta não podia ser outra
E vem como um alívio:
- Desculpa estou amando
(tardiamente)
Outro alguém.

Silvana

Flagrante

Imagem

Poema Chinês onde todos os fonemas são pronunciados "shi".

A História do Sr. Shi que comia Leões

Um pequeno conto, escrito em Chinês Clássico, em que todos os caracteres são pronunciados "Shi", mudando apenas o tom (para quem não sabe chinês: cada ideograma é uma sílaba, cada sílaba é composta de um som inicial, um som final e um TOM = a entonação própria da sílaba. Se pronunciado o tom de maneira errada, não se é compreendido).
《施氏食狮史》
石室诗士施氏,嗜狮,誓食十狮。施氏时时适市视狮。十时,适十狮适市。是时,适施氏适市。氏视是十狮,恃矢势,使是十狮逝世。氏拾是十狮尸,适石室。石室湿,氏使侍拭石室。石室拭,氏始试食是十狮。食时,始识是十狮,实十石狮尸。试释是事。
Transcrição Pinyin:
shi shi shi shi shi shi, shi shi, shi shi shi shi. shi shi shi shi shi shi shi shi. shi shi, shi shi shi shi shi. shi shi shi shi shi, shi shi shi, shi shi shi shi shi shi. shi shi shi shi shi shi, shi shi shi. shi shi shi, shi shi shi shi shi shi, shi shi shi, shi shi shi, shi shi shi shi shi shi. shi shi shi, shi shi shi shi shi shi shi. shi shi, shi shi shi shi shi. shi shi shi shi.
Tradução:
"A História do Sr. Shi que Comia Leões"
Era uma vez, um poeta cha…

Descanso

Imagem
Ouço uma música no piano
Parece ser Chiquinha Gonzaga
Ou Ernesto Nazaré

A rede balança na varanda
Leva meu corpo suavemente
Prá lá e prá cá

Uma brisa suave toca meu rosto
A chuva de verão passou 
E o sol voltou a brilhar

Amigas aproveitam
O último resquício de sol
Lendo aqui na varanda

Lembro de ti
A mente voa até aí
Sorrio.

Isto é descanso prá mim.

Silvana

Cultivando amigos

Imagem
A vida anda corrida O ano passa e não vemos
O trabalho nos consome

O relógio não pára 
As tarefas domésticas Se acumulam sem dó 

A família nos exige
Os amores vem e vão Apenas os amigos ficam

E ficam aqueles
Que visitamos, ligamos Mandamos um e-mail

Aqueles que mesmo 
Em meio à corrida Cultivamos.
Silvana