domingo, 29 de setembro de 2013

Domingo

acordava cedo pelo costume
o corpo curtido já não
lhe permitia dormir
o cansaço era incrustado
em suas vísceras

acordava pensando
no trabalho
nas contas no final do mês
e nas coisas que fez

lembra dos amigos novos
dos últimos tempos
e nos antigos
que sente saudades

pensava nos amores
que fizeram feridas
e hoje tão longe
já não doem mais

dia de descanso
das pessoas normais
dormirem até meio-dia
almoçar com a família
passear no parque

curar a ressaca
lavar a roupa da semana
para a próxima de
trabalho

dia de ficar na frente
da televisão
assistir o Faustão (urgh!)
de pensar na decisão
do futebol

que maravilha
passou por tudo isto e
apesar de tudo
conseguiu escrever um poema

no domingo.


Silvana





Trocando em Miúdos

Eu vou lhe deixar a medida do Bonfim
Não me valeu
Mas fico com o disco do Pixinguinha, sim!
O resto é seu
Trocando em miúdos, pode guardar
As sobras de tudo que chamam lar
As sombras de tudo que fomos nós
As marcas de amor nos nossos lençóis
As nossas melhores lembranças
Aquela esperança de tudo se ajeitar
Pode esquecer
Aquela aliança, você pode empenhar
Ou derreter
Mas devo dizer que não vou lhe dar
O enorme prazer de me ver chorar
Nem vou lhe cobrar pelo seu estrago
Meu peito tão dilacerado
Aliás
Aceite uma ajuda do seu futuro amor
Pro aluguel
Devolva o Neruda que você me tomou
E nunca leu
Eu bato o portão sem fazer alarde
Eu levo a carteira de identidade
Uma saideira, muita saudade
E a leve impressão de que já vou tarde.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Por ser desenhista
só penso
com o lápis
na mão

Meu ponto de vista
antes desenhado
agora transformado
em declaração

Silvana
Sou desenhista
de formação
mas ultimamente
ando sem inspiração

Meu desenho
tomou outra coloração
comecei a escrever
Que tesão!

Silvana

Não sou 
nenhum Cazuza
muito menos 
uma Brastemp

Mas resolvi
decididamente
vou escrever
indefinidamente

Silvana

No Busão

Tradução
Versão
Leitura
Visão
Ponto de vista
Observação
Tudo isto
Dentro do busão.


Silvana

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Estudando

Cabeça baixa
concentração
olhos atentos
no seu borrão

Lendo em voz baixa
evitando distração
coração mais lento
ouvindo a respiração

No final tudo se encaixa
vem à mente a associação
do professor ensinando
com a conclusão

Quero mesmo é
a aprovação
chegar ao fim
tirar 10 na avaliação

Silvana




Musicando

Já perceberam
como nosso olhar
toma outra forma
dependendo da música
que estamos a escutar?

Se ouvimos rock
as coisas são "hard"
nos sentimos fortes

Se ouvimos música suave
tudo fica mais belo
tudo é maravilhoso

Se ouvimos uma ópera
o mundo se transforma
o drama vira arte

E pensando através da música
o mundo vai se modificando

Pelo menos em nossa mente.

Silvana